Publicado em 29/11/2017 às 16h20.

Ministra do STF alega questões processuais ao negar pedido de aborto

A estudante Rebeca Mendes da Silva Leite, que já tem dois filhos, disse que deseja interromper a gravidez por problemas emocionais e financeiros

Redação
Foto: José Cruz/ ABr
Foto: José Cruz/ ABr

 

Ao negar o pedido de uma estudante de 30 anos para abortar, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, alegou questões processuais.

“O pedido de concessão de medida cautelar de urgência individual, referente a Rebeca Mendes Silva Leite, por sua natureza subjetiva individual, não encontra guarida no processo de arguição de descumprimento de preceito fundamental, que serve como instrumento da jurisdição constitucional abstrata e objetiva”, justificou a ministra.

A estudante Rebeca Mendes da Silva Leite, que já tem dois filhos, disse que deseja interromper a gravidez por problemas emocionais e financeiros para solicitar o direito ao aborto ao STF.