Publicado em 01/07/2019 às 13h20.

Prisão em 2ª instância não será julgada neste ano, diz Toffoli

Presidente do STF, contudo, evita descartar totalmente a possibilidade de pautar o tema; "é algo que ainda vamos analisar", afirma

Redação
Foto: Fellipe Sampaio/STF
Foto: Fellipe Sampaio/STF

 

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, afirmou nesta segunda-feira (1º) que, “a princípio”, a questão sobre a prisão após condenação em segunda instância não voltará a ser julgada neste ano na corte, informa o portal UOL.

De acordo com a publicação, a pauta de julgamentos do segundo semestre já havia sido divulgada sem as ações que discutem a possibilidade de cumprimento da pena após a condenação ser confirmada por um tribunal de segunda instância.

Hoje, Toffoli reafirmou que a tendência é que o caso não seja discutido pelo Supremo ainda este ano.

O ministro, contudo, evitou descartar totalmente a possibilidade, afirmando que ainda há sessões no calendário do STF sem processos definidos. “É algo que ainda vamos analisar”, disse.

No início deste mês, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que é parte no processo, chegou a pedir a “imediata inclusão” das ações sobre o tema na pauta do STF.

PUBLICIDADE