Publicado em 09/01/2017 às 14h20.

Procurador baiano afirma que PCC avança para formar cartel do tráfico

Vladimir Aras avalia que a desmobilização das Farc pode abrir espaço para facção criminosa brasileira entrar em território colombiano

Redação
vladimir-aras_divulgacao_cnmp
Foto: Divulgação/CNMP

 

O procurador baiano Vladimir Aras afirmou que o avanço do grupo criminoso PCC para o Norte do país indica que a facção quer formar um cartel do tráfico de drogas.

“O método de avanço territorial é a cartelização por meio da absorção de pequenos esquemas criminosos ou pelo conflito aberto, a disputa sangrenta, dentro e fora dos presídios”, disse Aras, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

Ainda segundo ele, a desmobilização das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) abre espaço para o PCC entrar no território colombiano. Para o procurador, o bando quer dominar o ciclo produtivo da cocaína, de produção e refino, os laboratórios, até a distribuição para o consumidor final.

Na avaliação de Aras, a sociedade precisa encarar com “seriedade” o debate da descriminalização das drogas. Para ele, é a única solução para o problema do tráfico de drogas.