Publicado em 01/12/2018 às 13h30.

Seminário discute adoção de crianças especiais em Salvador

Evento busca estimular a adoção de crianças e adolescentes com necessidades especiais

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O Seminário Adote-me: “Acolhimento e Adoção de Crianças Especiais”, acontece nesta segunda-feira (3), das 8h às 17h, no auditório do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA). O objetivo é esclarecer, orientar e estimular as adoções e o apadrinhamento de crianças e adolescentes com necessidades especiais.

A ação, em parceria com a Universidade Corporativa (Unicorp) do TJBA, é realizada pela Coordenadoria da Infância e da Juventude (CIJ), liderada pela desembargadora Soraya Moradillo.

Segundo dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA), quase 5 mil crianças e adolescentes encontram-se em instituições de acolhimento no país esperando uma família, enquanto existem cerca de 40 mil pretendentes habilitados para adoção. Dentre as crianças disponíveis para adoção, a maioria possui mais de 5 anos, são pardas ou negras, pertencem a um grupo de irmãos e cerca de 940 possuem algum problema de saúde crônico, deficiência física ou mental ou são soropositivas.

A Lei 12.955/14 alterou o Estatuto da Criança e do Adolescente. Têm prioridade na tramitação processos de adoção em que o adotando seja criança ou adolescente com deficiência ou doença crônica. Mesmo assim, ainda há resistência de pretendentes habilitados no cadastro nacional. Ao promover o diálogo com magistrados, servidores e público externo sobre crianças e adolescentes com necessidades especiais disponíveis para adoção, a CIJ busca estimular discussões que possam transformar esta realidade, gerando resultados positivos.