Publicado em 20/05/2019 às 07h11.

STF decidiu de forma conservadora em mais de 60% dos casos em 2018

No mesmo período, 33% das decisões tiveram viés progressista e pró-sociedade

Redação
Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu de forma conservadora, legalista e favorável ao Estado em 63% dos casos julgados em 2018 sobre matérias trabalhistas, de saúde, tributárias e penais. A informação é da coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, no mesmo período, 33% das decisões tiveram viés progressista e pró-sociedade. O restante terminou empatado. A conclusão é do Anuário da Justiça Brasil 2019, da editora Consultor Jurídico, que será lançado no dia 29 deste mês.

O estudo também compara as votações de cada um dos onze ministros da corte. Carmen Lúcia foi a que mais se alinhou às teses vencedoras julgadas pelo STF, fazendo-o em 96% de seus votos.

Por outro lado, Marco Aurélio foi o que mais defendeu teses vencidas, em 47% dos casos analisados pelo anuário.

PUBLICIDADE