Publicado em 13/02/2019 às 09h41.

ONU: Brasil tem maior número de assassinatos de ativistas ambientais no mundo

Peritos também atacam CPI da Funai e alertam para criminalização do movimento indígena no Brasil

Redação
Agência Brasil
Agência Brasil

 

Relatores da ONU denunciaram a CPI da Funai na Câmara dos Deputados e criticaram a criminalização do movimento indígena por parte de parlamentares brasileiros, informa reportagem de O Estado de S. Paulo.

Num comunicado público emitido em Genebra nesta quinta-feira (8), três relatores especiais das Nações Unidas e um relator da Comissão Inter-Americana de Direitos Humanos se uniram para denunciar ataques contra direitos dos povos indígenas e contra a proteção ambiental no Brasil.

Segundo eles, o Brasil tem hoje o maior número de assassinatos de ativistas ambientais do mundo, com uma morte por semana.

“Os direitos dos povos indígenas e o direito ambiental estão sob ataque no Brasil” disseram os Relatores Especiais da ONU sobre os direitos dos povos indígenas, Victoria Tauli Corpuz, sobre defensores de direitos humanos, Michel Forst, e sobre meio ambiente, John Knox, além do relator da CIDH para os direitos dos povos indígenas, Francisco José Eguiguren Praeli.

PUBLICIDADE