Publicado em 05/02/2019 às 18h00.

Crise política na Venezuela: papa Francisco quer mediar negociações

Para o pontífice, uma mediação formal do Vaticano seria a última etapa de um processo diplomático, que deveria ter a participação de toda a comunidade internacional

Redação
Papa Francisco (Foto Reprodução Wikipedia)
Foto: DivulgaçãoVaticano

 

O Papa Francisco anunciou nesta terça-feira (5) que o Vaticano está disposto a mediar a crise política na Venezuela, caso todos os lados estejam de acordo.

Em entrevista a jornalistas a bordo do avião papal em seu retorno para Roma, depois de viajar aos Emirados Árabes Unidos, o pontífice afirmou, contudo, que para viabilizar sua decisão governo e oposição devem antes iniciar uma aproximação.

Ele também confirmou ter recebido uma carta do ditador Nicolás Maduro, apesar de ainda não ter conseguido lê-la. Maduro tinha declarado na segunda (4) ao canal de TV italiano Sky TG24 que tinha enviado uma carta ao papa, na qual pediu “ajuda em um processo para facilitar e reforçar o diálogo”.

“Eu irei ler a carta e ver o que pode ser feito, mas a condição inicial é que os dois lados peçam [a mediação]. Estamos dispostos a fazer isso”, disse o papa.

O líder religioso também afirmou, segundo a Folha, que uma mediação formal do Vaticano seria a última etapa de um processo diplomático, que deveria ter a participação de toda a comunidade internacional. Ele também defendeu um esforço “para tentar aproximar um lado do outro e iniciar um processo de diálogo”.