Publicado em 12/10/2017 às 15h00.

EUA anunciam saída da Unesco e alegam ‘preconceito contra Israel’

O país decide se manter apenas como membro observador após acusar órgão de antissemitismo

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (12) que se retirarão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o seu desejo de estabelecer uma missão permanente como país “observador” no órgão.

Segundo Heather Nauert, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, a diretoria da Unesco foi notificada da decisão. No início de julho, os norte-americanos haviam advertido que analisavam seus vínculos com a organização, e chamaram de “uma afronta à história” a sua decisão de declarar a antiga cidade de Hebron, na Cisjordânia ocupada, uma “zona protegida” do patrimônio mundial.

A diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, disse lamentar profundamente a saída dos Estados Unidos da cúpula. “A universalidade é essencial para a missão da Unesco de construir a paz e a segurança internacionais em face do ódio e da violência por meio da defesa dos direitos humanos e da dignidade humana”, afirmou.

PUBLICIDADE