Publicado em 26/08/2018 às 20h00.

Ex-diplomata do Vaticano pede renúncia do Papa Francisco por ‘encobrir abusos’

Carlo Maria Viganò acusou o pontífice de saber de acusações de abuso sexual contra cardeal americano desde 2013

Redação
Foto:  Agência Ecclesia
Foto: Agência Ecclesia

 

Em uma carta de 11 páginas divulgada à imprensa europeia, o ex-núncio apostólico nos Estados Unidos, Carlo Maria Viganò, de 77 anos, pediu a renúncia do Papa Franscisco, ao garantir que o pontífice sabia, desde 2013, das acusações de abuso sexual contra o cardeal Theodore McCarrick, punido em junho pelo Vaticano.

No texto, o religioso, uma espécie de ex-embaixador católico nos EUA, acusou outros integrantes da Igreja Católica de formarem um “lobby gay” e acobertarem as acusações contra o cardeal americano.

Viganò disse que comunicou o caso a Francisco em 23 de junho de 2013 e, mesmo assim, o papa “seguiu encobrindo McCarrick”. A carta, porém, não contém nenhum documento ou prova das acusações.