Publicado em 14/05/2018 às 20h20.

Ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner é indiciada por lavagem de dinheiro

Os filhos da atual senadora também foram indiciados, por conta do conhecido "caso Hotesur"

Redação
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Senadora e ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner foi indiciada nesta segunda-feira (14) por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, junto com seus filhos Máximo e Florencia Kirchner.

De acordo com o juiz Julián Ercoline, as acusações são por supostas irregularidades com empresários de obra pública por meio da empresa familiar Hotesur.

O magistrado também processo a sobrinha de Cristina, Romina Mercado, e o empresário construtor Lázaro Báez, já em prisão preventiva desde 2016.

De acordo com a Agência Brasil, este é o quinto indiciamento judicial para a atual senadora, com o qual se busca saber se a família da ex-presidente recebeu pagamentos de empresários de obra pública.

O conhecido “caso Hotesur” começou em novembro de 2014 por uma denúncia da então deputada nacional Margarita Stolbizer.

Cristina Kirchner também foi indiciada – e com ordem de detenção que não foi efetivada por ter privilégios parlamentares – pelo suposto acobertamento dos iranianos suspeitos de cometer um atentado contra uma associação judaica de Buenos Aires que deixou 85 mortos em 1994.