Publicado em 29/09/2018 às 18h10.

Na ONU, Síria pede saída imediata dos EUA, Turquia e França do seu território

Ministro disse que as forças estrangeiras estão ilegalmente em seu território, com o pretexto de lutar contra o terrorismo

Redação
Foto: AP Photo/Hassan Ammar
Foto: AP Photo/Hassan Ammar

 

O ministro de Relações Exteriores da Síria, Walid al Moualem, pediu neste sábado (29), na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que as forças internacionais “se retirem imediata e incondicionalmente” de seu país, em um momento no qual, de acordo com ele, a “guerra contra o terror” chega ao fim e os refugiados podem retornar para as suas casas.

Em discurso na 73ª Assembleia Geral, ele disse que as forças estrangeiras estão ilegalmente em seu território, com o pretexto de lutar contra o terrorismo. “Devem se retirar imediata e incondicionalmente”, pediu.

De acordo com Moualem, o país é totalmente contrário ao uso de armas químicas em qualquer circunstância, independentemente do objetivo.

“Embora alguns países ocidentais tentam politizar constantemente nosso trabalho, sempre cooperamos. Infelizmente, cada vez que expressamos disposição em receber equipes de investigação e profissional para analisarem o suposto uso de armas químicas, esses países bloqueiam tais esforços porque sabem que as conclusões das investigações não satisfariam as más intenções que têm com a Síria”, acrescentou.

Para ele, existem forças internacionais que lançam acusações e criam cenários para justificar uma agressão à Síria, país que vive uma guerra desde março de 2011.