Publicado em 12/06/2018 às 17h24.

Trump: acordo nuclear com Coreia do Norte não será ‘mais brando’ que o iraniano

"De qualquer modo, agora nós não planejamos pagar 150 bilhões de dólares", disse o presidente dos EUA, se referindo ao valor pago a Teerã, capital iraniana

Agência Sputnik Brasil
Foto: Kevin Lim/Reuters
Foto: Kevin Lim/Reuters

 

Em uma entrevista concedida a um canal de TV estadunidense logo após a cimeira com Kim Jong-un, o presidente dos EUA referiu as controvérsias do acordo e assegurou que “confia” no seu homólogo norte-coreano.

“Não acho que o acordo possa ser ‘mais brando’ [que com o Irã]. De qualquer modo, agora nós não planejamos pagar 150 bilhões de dólares”, manifestou Trump, se referindo ao valor pago por Washington a Teerã a partir das contas iranianas descongeladas em resultado da celebração do acordo iraniano em 2015.

O âncora principal do ABC News, George Stephanopoulos, também perguntou a Trump como ele poderia confiar em um ditador brutal como, evidentemente, é Kim Jong-un em sua percepção.

“Eu confio nele, sim”, respondeu o presidente. “Talvez daqui a um ano você esteja me entrevistando e eu diga que foi um erro. É possível. Estamos cooperando a um nível alto, muitas coisas podem mudar e muitas coisas são possíveis”, acrescentou.

De acordo com Trump, que se mostra bem otimista em relação às intenções de Kim, este “gostaria de fazer algo realmente grandioso para seu país”.

“Temos os alicerces para começar a desnuclearizar”, disse. “Ele vai desnuclearizar todo o lugar; acho que vai começar agora”, confessou.

Além do mais, o líder estadunidense revelou que não discutiu a possibilidade de eliminação do “guarda-chuva nuclear” norte-americano na península da Coreia com seu homólogo norte-coreano durante suas conversações em Singapura.