Publicado em 06/10/2017 às 14h40.

Trump libera planos de saúde a não cederem contraceptivos

Diversos grupos religiosos, que brigaram com a administração Obama pela exigência, receberam bem a nova regra

Redação
Foto: Sputinik
Foto: Sputinik

 

O governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, emitiu uma nova regra nesta sexta-feira (6) que permite que empresas e seguradoras possam não oferecer a cobertura de métodos contraceptivos para mulheres. A medida atinge a liberação de pílulas anticoncepcionais, por motivo religioso ou moral.

De acordo com o jornal “Washington Post”, diversos grupos religiosos, que brigaram com a administração Obama pela exigência, receberam bem a nova regra. Por outro lado, organizações de direitos das mulheres e médicos lamentaram a mudança e advertiram que pode haver um maior número de gravidez não desejada.

Segundo a Kaiser Family Foundation, citada pela agência Associated Press, a parcela de funcionárias que pagam por pílulas anticoncepcional caiu de 21% para menos de 4% desde que a contracepção se tornou um benefício de saúde preventiva coberto pelos seguros.