Publicado em 15/02/2019 às 17h23.

Ex-prefeito é condenado por improbidade administrativa

"Chicão" é acusado de irregularidades em um contrato para obras de macrodrenagem, no valor de cerca de R$ 1 milhão

Redação
Foto: Prefeitura Municipal de Santana
Foto: Prefeitura Municipal de Santana

 

Acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de improbidade administrativa, o ex-prefeito de Santana, Francisco de Assis Tavares da Cunha, conhecido como Chicão, foi condenado e teve seus direitos políticos cassados por cinco anos.

Prefeito por dois mandatos no município do oeste baiano, Chicão também foi multado com o valor de dois salários que recebia como gestor, com valores atualizados. Ele ainda teve bens bloqueados.

O Ministério Público apurou que houve irregularidades em um contrato para obras de macrodrenagem, no valor de cerca de R$ 1 milhão.

Entre as ilegalidades apontadas pelo MP, ainda estão ausência de licitação, de prestação de contas e realização de 16 aditivos contratuais com valores estimados em mais de R$ 7 milhões.

A decisão é da juíza federal Daniele Abreu Danczuk, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, em Guanambi, na terça-feira (12).