Publicado em 08/11/2018 às 20h20.

MP aponta suposta lista para ‘compra de votos’ em favor de vereador

Conforme documento, para receber valor, seria necessário comprovar que votou no candidato com uma foto da urna de votação

Redação
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

 

 

O Ministério Público Eleitoral (MPE-BA) relatou, em documento, indícios de suposta compra de votos na cidade de Candeias, na região metropolitana de Salvador, contra o vereador Arnaldo Araújo (PSDB). A informação é do Metro1.

O documento é assinado pela promotora Andréa Scaff de Paula Mota. Conforme o texto, uma mulher identificada como “Deija” transitava pelo bairro Urbis I com uma lista com nome de pessoas que “teriam aceitado a proposta de compra de votos”.

“Deija teria esclarecido às testemunhas que, para o recebimento do valor, seria necessário comprovar que votou no candidato Arnaldo com uma foto no celular na urna de votação”, afirma o documento.

Um mercadinho da cidade teria oferecido cestas básicas a eleitores a fim de cooptar votos em favor do tucano.  “A farta prova testemunhal colhida no bojo do Procedimento Preparatório possibilitou o Ministério Público protocolar pedido de busca e apreensão de documentos nas residências e comércio de Arnaldo Araújo, Wiliam e ‘Deija'”, diz o texto.

A promotora sinaliza ainda que papéis encontrados no escritório de outro mercado, de propriedade do candidato, apontam para ilegalidades. “Na agenda apreendida (capa preta com etiqueta ‘campanha’), consta farta relação de pessoas e valores que foram desembolsados, com distribuição de cestas básicas para compra de votos na localidades que os cabos eleitorais atuam”.

Ainda com a farta documentação, o processo segue parado na Justiça eleitoral. A matéria está com o juiz Tadeu Ribeiro de Vianna Bandeira, que não concluiu a tramitação.