Publicado em 16/08/2018 às 20h20.

Primeira audiência do caso de artista morto em ação da PM é marcada

Morte de "Nadinho" completa, na próxima terça-feira (21), 120 dias, quando cidade receberá exposição

Juliana Almirante
nadinho
Foto: Reprodução/ Facebook

 

A primeira audiência do caso do artista plástico Arnaldo Filho, conhecido como Nadinho, morto durante ação da Polícia Militar na cidade de Candeias, na região metropolitana de Salvador, foi marcada para o dia 14 de setembro deste ano, de acordo com uma das filhas da vítima, Cristina Marinho. A sessão ocorrerá às 9h, no fórum da cidade.

A morte do artista completa, na próxima terça-feira (21), 120 dias, quando a praça principal da cidade vai receber uma exposição, das 8h às 18h.

Nadinho morreu após ser baleado dentro de casa, que também funcionava como ateliê, no dia 21 de abril. Segundo os familiares da vítima, policiais militares entraram na casa dele em busca por um suspeito e já chegaram atirando no homem, que estaria desarmado. Inicialmente, a Polícia Militar alegou que ele portava um revólver e disparou contra a guarnição, da janela de casa, mas a arma falhou. No entanto, após investigação, três PMs foram indiciados por homicídio doloso pela morte do artista.