Publicado em 18/03/2018 às 10h05.

Toneladas de plantas aquáticas retiradas de rio indicam poluição

As baronesas se alimentam de material orgânico presente nos esgotos, segundo especialistas

Redação
Foto: Imagens/TV São Francisco
Foto: Imagens/TV São Francisco

Mais de 400 toneladas de plantas aquáticas – “baronesas”-  foram retiradas nas prainhas do Rio São Francisco, na cidade de Paulo Afonso, norte de Bahia. Segundo especialistas, as baronesas se alimentam de material orgânico encontrado nos esgotos, o que pode ser um sinal de poluição. 

As plantas, de acordo com o G1, começaram a se espalhas no começo da semana, nas prainhas de Ayrton Sena, Candeeiro  e no Balneário, na quarta-feira (14).Elas foram levadas pelas chuvas nos afluentes do São Francisco, e arrastada para as margens das cidades ribeirinhas.

Cerca de 100 pessoas trabalham na retirada das plantas, e as mais de 400 toneladas já foram levadas para o estacionamento do Parque de Exposição, e depois são encaminhadas para um aterro sanitário.

Segundo a prefeitura, a situação é inédita na cidade, mas já vem prejudica o turismo local. A Secretaria Municipal de Turismo informou que neste fim de semana, três mil pessoas deixaram de ir para Paulo Afonso.