Publicado em 18/02/2019 às 13h40.

Trabalhadores de limpeza param atividades em fábrica e denunciam assédio moral

Conforme Sindilimp-BA, diretores da empresa praticam extremas ações de violência psicológica cotidianamente

Redação
Foto: Ascom/ Sindilimp-BA
Foto: Ascom/ Sindilimp-BA

 

As atividades de limpeza da fábrica Bomix, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, estão paralisadas por tempo indeterminado, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermunicipal (Sindilimp-BA).

Nesta segunda-feira (18), os terceirizados que atuam na empresa fizeram uma manifestação para denunciar uma situação de suposto assédio moral praticado pela empresa.

De acordo com a coordenadora-geral do Sindilimp-BA, Ana Angélica Rabello, as denúncias são graves e a Bomix já é reincidente em casos de assédio moral.

“Os profissionais apontam que os diretores da empresa praticam extremas ações de violência psicológica cotidianamente. Relatos apontam que os trabalhadores são conduzidos por seguranças para beberem água, por exemplo. Nenhum deles circulam livremente”, afirmou, em nota.

O Sindilimp-BA dialoga com a Central Única dos Trabalhadores (CUT-Bahia) e com outros sindicatos envolvidos para resolverem a situação o mais rápido possível. Uma reunião deve ser convocada para tratar do assunto e, se não tiver acordo, os trabalhadores continuarão com as atividades paralisadas.