Publicado em 23/04/2018 às 12h21.

A área baiana do petróleo já começou a empobrecer

Mais ainda em São Francisco do Conde, onde fica a Refinaria Landulpho Alves, agora posta a venda

Levi Vasconcelos

Há tempos o sinal de alerta pisca nos municípios da influência petrolífera baiana. Juntando as políticas de Dilma, de privatização dos poços terrestres, e as de Temer, o desmonte da Petrobras, a situação só piora. Mais ainda em São Francisco do Conde, onde fica a Refinaria Landulpho Alves, agora posta a venda.

Para além da inquietação entre petroleiros, as receitas dos municípios já de há muito estão despencando.

A Landulpho Alves, ou Mataripe, operava a 98%, está a 50%. São Francisco do Conde, que sempre teve aí a sua galinha dos ovos de ouro, com o ICMS lá gerado representando 92% da receita, já está perdendo algo em torno de R$ 5 milhões por mês. A secretária da Fazenda lá, Maria Natalice Loureiro, diz que não há como mensurar exatamente de onde vem a queda, ‘mas o impacto negativo é grande’. Agora, com o anúncio da venda, as incertezas se ampliam.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.