Publicado em 19/07/2017 às 18h44.

ACM foi ‘maior político de sua geração’, diz Neto

Ainda segundo o prefeito de Salvador, a “grande marca” de seu avô foi ter “um grande legado político” e a “capacidade de construir vitórias extraordinárias”

Rodrigo Aguiar
ACM-NETO-ACM facebook
Foto: Reprodução / Facebook

 

O ex-senador Antônio Carlos Magalhães, cuja morte completa dez anos nesta quinta-feira (20), foi “sem dúvidas, o maior político de sua geração”, segundo o prefeito de Salvador, ACM Neto.

“Colocou a Bahia como a razão de sua vida, transformou as causas da Bahia como as causas da sua luta política e ajudou a constituir o que é a Bahia hoje, que se tornou um estado respeitado e destacado no Brasil graças ao trabalho realizado por ACM”, declarou Neto, em áudio enviado pela Secretaria Municipal de Comunicação à imprensa, nesta quarta (19).

Ainda de acordo com o democrata, a “grande marca” de seu avô foi ter “um grande legado político” e a “capacidade de construir vitórias extraordinárias”.

Dos três mandatos de ACM como governador da Bahia, apenas um foi por via direta. Ele ainda conseguiu eleger integrantes do seu grupo político para o comando do Executivo baiano – João Durval, Paulo Souto (duas vezes) e César Borges.

Após a morte de ACM, muitos carlistas debandaram para o grupo liderado pelo PT e seus “herdeiros políticos” – que amargam três derrotas consecutivas na disputa pelo governo – apostam todas as fichas em ACM Neto para tentar retornar ao Palácio de Ondina.

Homenagens – O prefeito anunciou ainda uma série de homenagens ao ex-senador em setembro, mês em que ACM completaria 90 anos. Como parte da agenda do Instituto ACM, está o lançamento de um livro do escritor Antônio Risério sobre o político.