Publicado em 11/01/2019 às 16h10.

Acordo com EUA para uso da base de Alcântara está ‘bem adiantado’, diz ministro

O acerto terá salvaguardas que respeitarão “cem por cento” a soberania nacional, acrescentou Marcos Pontes

Redação
O astronauta Marcos Pontes, futuro ministro de Ciência e Tecnologia, chega ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, para reunião no gabinete do governo de transição.
Foto: José Cruz / Agência Brasil

 

O acordo com os Estados Unidos para o uso do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA), no Maranhão, “está bem adiantado”, anunciou nesta sexta-feira (11) o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, após a cerimônia de posse do novo comandante do Exército, Edson Pujol, no Clube do Exército, em Brasília.

O acerto terá salvaguardas que respeitarão “cem por cento” a soberania nacional, acrescentou o ministro.

Setores da Força Aérea Brasileira (FAB) avaliam que o acordo é importante para impulsionar um programa espacial brasileiro que consiga colocar satélites em órbita, técnica atualmente dominada por um clube restrito de, no máximo, dez países.

Segundo a Folha, a FAB planeja comercializar bases de lançamento de satélites para nações estrangeiras, a exemplo de um aeroporto que negocia “slots aeroportuários”, ou vagas, para decolagem de aviões.

A estimativa é de que seria possível arrecadar R$ 140 milhões por ano só com as taxas de lançamento de satélite.

PUBLICIDADE