Publicado em 26/06/2019 às 20h40.

Aeronáutica abre inquérito para apurar caso de cocaína em avião da FAB

Detido sob suspeita de tráfico de drogas, segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues está à disposição das autoridades espanholas

Redação
Foto: Agência Força Aérea
Foto: Agência Força Aérea

 

O Comando da Aeronáutica informou nesta quarta-feira (26) que instaurou um inquérito policial militar (IPM) para apurar as circunstâncias de prisão do segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues. Detido sob suspeita de tráfico de drogas, ele está à disposição das autoridades espanholas.

Em nota, o Comando da Aeronáutica diz que Rodrigues trabalha como comissário de bordo em uma aeronave VC-2 Embraer 190.

Segundo a Agência Brasil, o texto também informa que ele fazia parte da missão de apoio da viagem presidencial e que ficaria em Sevilha, não integrando, portanto, a equipe que acompanha Jair Bolsonaro (PSL).

“Esclarecemos que o sargento partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial, fazendo parte apenas da tripulação que ficaria em Sevilha. Assim, o militar em questão não integraria, em nenhum momento, a tripulação da aeronave presidencial, uma vez que o retorno da aeronave que transporta o Presidente da República não passará por Sevilha, mas por Seattle, Estados Unidos”.

Na nota, a Aeronáutica informa que regularmente adota medidas para prevenir crimes como este e que, diante do ocorrido, “essas medidas serão reforçadas”.

“O Comando da Aeronáutica reitera que repudia atos dessa natureza, que dá prioridade para a elucidação do caso e aplicação dos regulamentos cabíveis, bem como colabora com as autoridades”, acrescenta o comunicado.

 

PUBLICIDADE