Publicado em 21/09/2017 às 07h02.

Aliados levam ‘facadas nas costas’ de ministros e do PMDB, reclama Maia

Presidente da Câmara dos Deputados diz que governo e partido do presidente tratam DEM como “adversário” e isso poderá refletir na relação da bancada com o Planalto

Redação
Foto: Antonio Augusto/ Câmara dos Deputados
Foto: Antonio Augusto/ Câmara dos Deputados

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), fez duras críticas, nesta quarta-feira (20), ao governo do presidente Michel Temer (PMDB) e ao partido do peemedebista.

Segundo Maia, o governo e o PMDB têm tratado o seu partido como “adversário” e isso poderá refletir na relação da bancada com o Planalto no Congresso. Disse ainda que os aliados não podem “ficar levando facada nas costas” de ministros e da legenda do presidente.

“Se nós somos aliados, nós temos de ser aliados. A gente não pode ficar levando facada nas costas do PMDB, principalmente dos ministros do Palácio e do presidente nacional do PMDB”, afirmou.

“Nós queremos saber qual é a verdadeira posição do governo e do PMDB em relação ao Democratas. Tem parecido um tratamento de adversários, eu espero que não vire uma relação entre inimigos”, acrescentou.

Parte da chateação de Maia se deve ao fato de o PMDB ter filiado, no início de setembro, o senador Fernando Bezerra (PE), que era do PSB. O DEM negociava há meses a migração do parlamentar e de outros deputados da sigla socialista para a legenda.