Publicado em 21/04/2017 às 13h20.

Aliados resistem a ‘fechar questão’ na reforma da Previdência

Até o momento, só PMDB e PP confirmaram que vão votar em bloco pela aprovação do projeto que endurece acesso à aposentadoria dos trabalhadores

Redação
Foto: Beto Barata/PR
Foto: Beto Barata/PR

 

Embora o governo pressione cada vez mais, os partidos da base aliada resistem em fechar questão a favor da reforma Previdência. Até o momento apenas o PMDB e PP afirmaram que devem adotar a medida para garantir os votos necessários para aprovar a proposta na Câmara. Conforme reportagem do jornal o Estado de São Paulo, até mesmo aliados de primeira ordem, como o PSDB e o DEM, declararam não estar dispostos a obrigar suas bancadas a votar fechada com a proposta. O mesmo posicionamento foi adotado PSD, PR, PTB e PV.

Já os líderes do PRB, PPS, PTN e PSC ainda vão discutir o assunto em reuniões que acontecerão nas próximas semanas, mas inicialmente eles não devem obrigar a bancada a seguirem o projeto de Michel Temer (PMDB).  Embora ainda façam parte da base, PSB, SD e PROS devem votar contra.

Recentemente, Temer deixou claro que quem não votar com o governo vai sofrer sanções e perder cargos. O peemedebista tenta ainda minimizar traição de partidos como PSB e PRB na votação nesta semana da urgência da reforma trabalhista na terça-feira.

Placar- Conforme a última atualização realizada pelo jorna após o anúncio das flexibilizações pelo relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), 178 deputados se declararam contrários ao novo texto da reforma e 66 favoráveis. Outros 98 deputados não abriram o voto e 37 se declararam indecisos. Não foram localizados 132 parlamentares.