Publicado em 21/02/2018 às 15h25.

Após demissão, Luislinda critica imprensa: ‘Aprontaram com minha vida’

Demitida na última segunda do Ministério dos Direitos Humanos, desembargadora desabafou ao bahia.ba

Breno Cunha
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Na última segunda-feira (19), o Palácio do Planalto anunciou a demissão da ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, única baiana a chefiar um Ministério no Governo Temer. A desembargadora aposentada não quer dar entrevistas e fez um breve desabafo, ao ser abordada pelo bahia.ba, nesta quarta (21).

Questionada sobre a demissão do Ministério dos Direitos Humanos, Luislinda citou que não deu entrevistas para ninguém. “Nem pra minha mãe”, acrescentou.

“Já acabou, já fui exonerada. Vocês [jornalistas] aprontaram com minha vida. Me deixem em paz, já disse que não dou entrevistas”, finalizou a ex-ministra, antes de encerrar a ligação.

A saída de Luislinda era esperada após polêmicas que não foram bem-vistas pelo Planalto, a exemplo do pedido para furar o teto salarial, quando a ministra se afirmou como “vítima de trabalho escravo”.