Publicado em 07/12/2017 às 21h00.

Arthur Virgílio é denunciado sob acusação de omitir imóveis da Justiça

O pré-candidato à presidência tucana declarou apenas R$ 160.784,29 em 2016, quando foi reeleito prefeito de Manaus

Redação
Foto: George-Gianni / PSDB
Foto: George Gianni / PSDB

 

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, foi denunciado nesta quinta-feira (7) pelo Ministério Público Federal (MPF) por ter ocultado da Justiça Eleitoral dois apartamentos de luxo, avaliados em R$ 1,6 milhão.

De acordo com o MPF, o pré-candidato à presidência tucana declarou apenas R$ 160.784,29 em 2016, quando foi reeleito prefeito. Seu patrimônio listado foram um imóvel de R$ 36 mil e aplicações bancárias.

A denúncia à Justiça Eleitoral afirma que documentos comprovam que os imóveis são do prefeito. O MPF sustenta que a omissão foi deliberada, já que ele publicamente negou ser o proprietário durante a campanha em 2016.

Durante a campanha, Virgílio Neto alegou que os imóveis, localizados na Ponta Negra, área nobre da cidade, haviam ficado com a ex-mulher, de quem se separou recentemente.

PUBLICIDADE