Publicado em 20/02/2019 às 06h49.

Bebianno afirma que foi demitido pelo filho de Bolsonaro

Em entrevista à rádio Jovem Pan, na terça-feira (19), advogado chegou a declarar que tem 'afeto' pelo presidente

Redação
 Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal | Gustavo Bebianno
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal | Gustavo Bebianno

 

Em entrevista à rádio Jovem Pan, na terça-feira (19), o ex-ministro da Secretaria-Geral Gustavo Bebianno afirmou que foi demitido do cargo pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho de Jair Bolsonaro. Ele disse ainda ter “amor” e “afeto” pelo presidente e declarou não ter dúvida de que o governo Bolsonaro “será um sucesso”.

Demitido do cargo nesta segunda (18), Bebianno se envolveu em uma crise com Carlos Bolsonaro na semana passada.

“Fui demitido pelo Carlos Bolsonaro, simples assim. Não era nem para ter assumido, nunca pedi nada ao presidente desde o primeiro dia que comecei a ajudá-lo, não queria nada”, afirmou Bebianno à Jovem Pan.

Segundo Gustavo Bebianno, o filho de Jair Bolsonaro é um “destruidor de reputações” e “coleciona inimigos”.

“A observação que eu faço é que o Carlos tem um nível de agressividade acima do normal. No Rio de Janeiro, ele é conhecido como ‘o destruidor de reputações’. Se você ouvir os próprios membros do PSL no Rio de Janeiro, muitas pessoas foram atacadas de forma muito forte, veemente e sem nenhum motivo, pelo Carlos”, disse.

Na opinião do ex-ministro, o período em que Bolsonaro ficou internado em São Paulo para se recuperar da cirurgia de retirada da bolsa de colostomia foi “muito difícil” e muitas informações chegaram “truncadas ao presidente”.