Publicado em 25/06/2019 às 13h55.

Bolsonaro não revogará decreto das armas, diz porta-voz

Otávio do Rêgo Barros disse que o governo já enfatizou que não irá interferir nas questões do Congresso Nacional

Redação
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro não revogará ou agirá para impedir a votação do decreto das armas na Câmara Federal, prevista para a tarde desta terça-feira (25), informou o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros.

Segundo o porta-voz, o governo “já enfatizou que não irá interferir nas questões do Congresso Nacional”.

“Entretanto, o governo federal tem buscado diálogo e o consenso para a aprovação das medidas que atendam às aspirações da maioria dos cidadãos brasileiros, que querem segurança e paz”, acrescentou.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou na segunda-feira (24) que o decreto deve ser derrubado também na Câmara e que negocia com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para achar uma solução por meio de projetos de lei.

Parlamentares já articulam um novo texto para rever o Estatuto do Desarmamento, com medidas para desburocratizar a posse e o porte de armas. Com informações do Globo.

PUBLICIDADE