Publicado em 05/06/2018 às 20h02.

Bunker de Geddel: Lúcio pede nova perícia nos R$ 51 milhões

O deputado federal é réu no STF por suposto envolvimento com o dinheiro apreendido pela PF, que já realizou perícia e identificou digitais de Geddel

Redação
Foto: Montagem/bahia.ba
Foto: Montagem/bahia.ba

 

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB) solicitou ao Conselho de Ética da Câmara que uma nova perícia seja realizada nos R$ 51 milhões no caso do bunker do seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB). A defesa do emedebista fez o pedido no início desta semana.

Uma perícia foi realizada anteriormente pela PF, que já havia encontrado as digitais de Geddel no imóvel. O ex-ministro está preso em Brasília desde setembro de 2017, quando agentes da Polícia Federal encontraram R$ 51 milhões dentro de um apartamento ligado a ele, no bairro da Graça, em Salvador.

Investigações – Lúcio tornou-se alvo em um processo no Conselho de Ética no dia 27 de fevereiro deste ano, acusado de quebra de decoro parlamentar. O processo está em andamento e pode levar à cassação do mandato.

 Ele, Geddel e a mãe, Marluce Vieira Lima, são réus no Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto envolvimento com os R$ 51 milhões encontrados, que está sendo investigado sob as linhas de propinas da construtura Odebrecht; repasses do operador financeiro Lúcio Funaro; e desvios de políticos do MDB. Lúcio também é suspeito por apropriação de parte dos salários de dois funcionários do gabinete do parlamentar e de utilizar os servidores para serviços privados.

Mais notícias