Publicado em 07/08/2017 às 15h07.

Em votação relâmpago, Câmara aprova regime disciplinar da Guarda

Presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final da CMS, Paulo Magalhães Júnior (PV) disse que o projeto dá "limites" aos agentes municipais

Alexandre Galvão
Foto: Reprodução/ TV Câmara
Foto: Reprodução/ TV Câmara

 

Em votação relâmpago, a Câmara Municipal de Salvador (CMS) aprovou, nesta segunda-feira (7), o Regime Disciplinar da Guarda Municipal. O documento prevê obrigações e sanções a membros da corporação. Neste final de semana, o vereador Toinho Carolino (Podemos) sofreu agressão por parte de um agente.

A votação aconteceu com acordo das lideranças, representados na oposição por José Trindade (PSL), no governo com Duda Sanches (DEM) e os independentes com Edvaldo Brito (PSD).

Presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final do Legislativo, Paulo Magalhães (PV) disse que o projeto dá “limites” à Guarda Municipal. Para agilizar o processo, o relatório de Magalhães foi lido no plenário – prática que tinha sido abolida na CMS.

Presidente da Casa, Léo Prates defendeu Carolino. “Vamos requerer a apuração rigorosa dos fatos. Essa casa tem responsabilidade com a cidade. Por isso temos que acata a sugestão de nove vereadores para que isso não ocorra com nenhum outro cidadão. Toinho Carolino é um dos vereadores mais educados desta Casa”, definiu.

PUBLICIDADE

Mais notícias