Publicado em 14/11/2017 às 18h56.

Câmara autoriza gestão de Neto a pegar empréstimo de R$ 75 milhões

Bancada de oposição criticou o fato de o prefeito anunciar ter R$ 1,5 bilhão em caixa, mas querer endividar o Município

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Antonio Queirós/CMS
Foto: Antonio Queirós/CMS

 

Por 29 votos a favor e nove contra, a Câmara de Salvador autorizou, nesta terça-feira (14), em votação única, a gestão do prefeito ACM Neto (DEM) a contratar um empréstimo de R$ 75 milhões junto à Caixa Econômica Federal.

De acordo com a mensagem do Executivo, o recurso será destinado à construção do Hospital Municipal e requalificação no Centro Histórico. Segundo o texto, serão R$ 63 milhões para o primeiro projeto e R$ 12 milhões para o segundo.

A oposição criticou o fato de o prefeito ACM Neto ter anunciado que a administração tem em caixa R$ 1,5 bilhão, mas mesmo assim “endividar a cidade”. O democrata alegou que o dinheiro não é suficiente para investir em obras na cidade. “Capacidade de endividamento a prefeitura tem, mas lá na frente quem vai pagar? Vai deixar o rombo para o próximo gestor?”, questionou o líder da minoria, José Trindade (PSL).

O vereador oposicionista ainda acusou o prefeito de fazer uma “extorsão tributária” na gestão.  No ano passado, Trindade foi processado por ACM Neto por usar a mesma palavra. Na época, o edil disse que o chefe do Palácio Thomé de Souza era contra o serviço da Uber por não conseguir “extorquir”.

O termo foi retirado da ata após pedido do vereador governista Kiki Bispo (PTB).