Publicado em 16/04/2018 às 10h01.

Com Refis, Gualberto tem 95% de desconto em dívidas com União

Tucano devia R$ 5,2 milhões e vai pagar R$ R$ 259 mil; Cacá Leão (PP), Félix Mendonça Júnior (PDT), Paulo Magalhães (PSD), Benito Gama (PTB) e Arthur Maia (DEM) também foram beneficiados

Redação
foto: Alexssandro Loyola/ PSDB na Câmara
foto: Alexssandro Loyola/ PSDB na Câmara

 

A flexibilização da Medida Provisória (MP) de refinanciamento de dívidas (Refis) com a União, aprovada pelo Congresso Nacional a contragosto do Planalto, beneficiou empresas de seis parlamentares baianos, segundo levantamento do jornal Valor Econômico a partir dos dados da Procuradoria-geral da Fazenda Nacional, órgão responsável pela cobrança das dívidas.

No topo da lista nacional, com maior porcentual de desconto, está o deputado e pré-candidato ao governo baiano nas eleições de outubro, João Gualberto (PSDB), com 95%. O tucano devia R$ 5,2 milhões e agora só vai desembolsar R$ 259 mil.

Na Câmara e no Senado, ao todo, as companhias em nome de 73 deputados federais e senadores deviam R$ 207 milhões em impostos e, a partir da aprovação do dispositivo, podem quitar as pendências com R$ 108 milhões. Mas os benefícios podem ser ainda maiores porque a MP também permite parcelar dívidas com a Receita Federal que ficam sob sigilo.

Outros cinco baianos também estão na lista divulgada pela publicação e, além dos descontos, poderão parcelar as pendências:

Arthur Maia (DEM) devia R$ 22,28 e vai pagar R$ 14,08

Benito Gama (PTB) devia R$ 98,80 e vai pagar R$ 56,49

Cacá Leão (PP) devia R$ 87,68 e vai pagar R$ 23,17

Félix Mendonça Júnior (PDT) devia R$ 1.114,44 e vai pagar R$ 710,58

Paulo Magalhães (PSD) devia R$ 422,27 e vai pagar 174,41