Publicado em 12/07/2017 às 14h54.

Condenação de Lula por Moro era ‘esperada’, diz presidente do PT-BA

Everaldo Anunciação afirmou que "postura pregressa em novembro do ano passado", quando juiz havia proferido 118 condenações

Rodrigo Aguiar
Foto: Roberto Viana/bahia.ba
Foto: Roberto Viana/bahia.ba

 

A condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro era “esperada” devido à “postura pregressa” do magistrado, afirmou o presidente do PT baiano, Everaldo Anunciação.

“Moro está a serviço daqueles que estão querendo tirar os direitos dos trabalhadores. Um cara que é capaz de liberar a esposa de Cunha”, comparou o dirigente, em referência a Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), absolvida em junho deste ano pelo juiz dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. “Esse juiz tem uma postura parcial”, acrescentou Everaldo.

Em novembro do ano passado, quando a Lava Jato ainda não tinha completado três anos, Moro havia proferido 118 condenações.

Entre as figuras mais conhecidas condenadas pelo juiz, estão o próprio Cunha, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-ministro José Dirceu (PT), o ex-deputado federal pelo PP Pedro Corrêa, o ex-senador pelo PTB Gim Argello, o ex-deputado federal pelo PT André Vargas, o ex-deputado federal pelo Solidariedade Luiz Argôlo e ex-tesoureiro do PP João Cláudio Genu.

Caso a condenação de Lula seja mantida em segunda instância, ele fica inelegível. O petista é considerado o virtual candidato do partido à Presidência da República em 2018 e primeiro nas últimas pesquisas eleitorais.

“Vamos fazer a tramitação legal e manter a vigília política, com os movimentos sociais, que possa inibir esse tipo de movimentação, que interessa ao DEM, ao PSDB e ao PMDB”, afirmou o presidente estadual do PT.

Uma reunião será realizada ainda nesta quarta-feira (12), na sede do partido, no Rio Vermelho, com membros da executiva estadual e parlamentares, para discussão de ações a serem tomadas.