Publicado em 17/07/2017 às 15h40.

Coordenador do MBL na Bahia participa de evento com ACM Neto

Eduardo Viana diz que movimento é "suprapartidário", reconhece "alinhamento" com democrata e fala sobre eleições: "Apoiaremos alguém ou teremos candidato próprio"

Rodrigo Aguiar
eduardo viana mbl facebook 2
Eduardo Viana (ao centro, atrás) com cúpula do MBL | Foto: Reprodução / Facebook

 

Um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL) na Bahia, Eduardo Viana participou nesta segunda-feira (17) do lançamento do Salvador Investe, um dos eixos do programa Salvador 360, anunciado pelo prefeito ACM Neto (DEM).

“Não foi nenhum apoio à gestão ACM Neto, e sim ao programa”, alega. Ao ser questionado, no entanto, sobre a relação do movimento com a administração do democrata, Viana diz que o prefeito “tem algumas coisas que sugerem um alinhamento nosso com ele”.

“Só em ser antagonista ao PT sugere esse alinhamento, mas já tivemos alguns pontos de atrito”, afirma o coordenador do MBL, que classifica o movimento como “suprapartidário” e apoiador de “ideias”.

Entre os pontos de discordância, ele cita a lei municipal que proibia o Uber na capital baiana – declarada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça – a exigência de atestados médicos por academias e a recente nomeação de Reginaldo Holyfield para um cargo de gestor de projetos.

Sobre a sua participação no evento do Salvador Investe, o coordenador do MBL defende a necessidade de “acompanhar o que acontece”. “A gente está inserido na Bahia. Entendemos que a economia está deteriorada, sofreu muito, sobretudo no turismo. É importante conhecer as iniciativas que estão sendo tomadas para requalificar a cidade”, justifica.

Eleições 2018 – Viana nega ser filiado a qualquer partido político, mas diz que o movimento provavelmente participará das eleições do próximo ano de forma ativa. “Apoiaremos alguém ou teremos candidato próprio”, afirma, ao defender que “a mudança deve ser pela política”.

Em 2016, o MBL conseguiu eleger representantes em todo o país, entre eles o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM).

Em Salvador, o médico Cezar Leite (PSDB) foi eleito vereador, após participar ativamente da organização do Vem pra Rua, movimento que, a exemplo do MBL, ganhou território em meio às manifestações que pediam o impeachment de Dilma Rousseff.