Publicado em 24/06/2019 às 16h20.

Defesa de Lula insiste que STF julgue parcialidade de Moro nesta terça

Em carta, petista diz que anulação de seu processo não implica necessariamente a anulação de toda a Lava Jato

Alexandre Santos
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

 

A defesa do ex-presidente Lula pode julgar nesta terça (25) um habeas corpus que alega a suspeição de Sergio Moro na condução do processo do tríplex de Guarujá (SP). Segundo a Folha de S. Paulo, o pleito é uma exigência do petista.

A coluna da jornalista Mônica Bergamo, entretanto, diz que a Segunda Turma do STF adiará o julgamento do habeas corpus. A presidente do colegiado, ministra Cármen Lúcia, colocou-o no final da pauta, como 12º processo a ser apreciado, e Gilmar Mendes, que proferirá seu voto após ter pedido vista em dezembro, considerou que não haverá tempo hábil para a discussão.

A defesa de Lula, por sua vez, pedirá que a Segunda Turma siga as prioridades previstas no regimento interno e inverta a pauta. Pedidos de habeas corpus estão entre os que têm prioridade de análise.
De acordo com os defensores do ex-presidnte, o caso dele teria preferência por envolver um réu preso, com mais de 70 anos e já ter tido seu julgamento iniciado pelo colegiado.

Além de dizer à sua defesa que gostaria que o Supremo julgasse nesta terça o habeas corpus, Lula mandou uma carta sobre o caso ao ex-ministro Celso Amorim, que a divulgou em seu Facebook.

PUBLICIDADE