Publicado em 13/03/2019 às 14h03.

Delegado do caso Marielle fará intercâmbio na Itália, afirma Witzel

"Neste momento, colocar outra pessoa que está até mentalmente mais tranquilo pra continuar é natural", disse governador do Rio de Janeiro

Redação
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

 

Responsável por investigar os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o delegado Giniton Lages deixará a função para fazer um intercâmbio com a polícia italiana por quatro meses, anunciou nesta quarta-feira (13) o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC).

“O delegado Giniton não está sendo afastado de nada”, afirmou o governador. Segundo Witzel, Lages foi convidado a passar um tempo fora do país porque “está cansado”. “É uma investigação que teve um certo esgotamento da pessoa”, argumentou.

O chefe do Executivo fluminense disse ainda não considerar um problema substituir o profissional à frente das investigações, porque “o conhecimento da investigação foi compartilhado com outros delegados”.

“Não foi o Giniton que ficou trabalhando em cima das informações que foram colhidas. Ele foi aquele que direcionou. Neste momento, colocar outra pessoa que está até mentalmente mais tranquilo pra continuar é natural”, defendeu.