Publicado em 22/05/2019 às 09h03.

Diante de especulações, Cajado diz preferir liderança no Congresso à da Câmara

"Se você pode ajudar, por que se recusar a ajudar? Em vez de construir muros, prefiro construir pontes”, afirmou deputado

Rodrigo Aguiar
Reunião Ordinária da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização – CMO Plenário de Comissão Foto: Brizza Cavalcante 12.07.2011
Foto: Brizza Cavalcante / Câmara dos Deputados

 

Especulado desde a última semana para assumir a liderança do governo na Câmara Federal ou no Congresso, o deputado baiano Cláudio Cajado (PP) afirmou nesta quarta-feira (22) que o seu perfil “se adequaria” melhor ao segundo cargo.

Atualmente, o pepista é um dos vice-líderes do governo no Congresso. Para o parlamentar, o trabalho na liderança no Congresso é “mais técnico do que político”, ao contrário da função exercida pelo líder na Câmara.

Aliado do governador Rui Costa (PT) na Bahia, Cajado disse acreditar que não haveria problema em assumir um posto ainda de maior relevância em relação ao governo Bolsonaro.

“Se o convite acontecer, teria que conversar com o presidente nacional do partido, o senador Ciro Nogueira, e o nosso presidente estadual, João Leão. Ouvir os colegas, para ver se eles darão respaldo também. […] Mas acredito que chegaríamos a bom termo. Se você pode ajudar, por que se recusar a ajudar? Em vez de construir muros, prefiro construir pontes”, declarou.

Outro aliado de Rui ocupa cargo de vice-líder do governo no Congresso: o deputado José Rocha (PL).

PUBLICIDADE