Publicado em 19/06/2019 às 12h46.

Eduardo Ganduzão, no peito e na raça, foi ao Japão e volta de lá tri campeão

Eduardo Robson diz que vai tocar a vida, tendo o Ganduzão como estandarte e o jiu-jitsu como paixão. Valeu mesmo

Levi Vasconcelos

jiu jitsu

 

Eduardo Robson dos Santos Reis, contador dono de um site em Gandu, no Baixo Sul, com o nome de Ganduzão, daí o nome popular de Eduardo Ganduzão, virou protagonista de uma história interessante. Quatro anos atrás, aos 39, teve um problema de coluna. Atrás da cura, resolveu lutar jiu-jitsu.

No início do mês, com alguma ajuda de amigos, comerciantes e mais do próprio bolso, embarcou para o Japão, a fim de disputar o Tokyo International IBJJF Jiu-Jitsu Championship, sábado e domingo últimos. Está voltando com pompas de herói: ganhou três primeiros lugares nas quatro categorias que disputou, numa ficou em terceiro.

De buzu

Eduardo desembarcou ontem de manhã em São Paulo e à tarde retomou logo a sua vidinha de brasileiro. Embarcou num buzu rumo a Itabuna, onde chegou hoje pela manhã, feliz.

—Para mim foi um teste. Fico feliz porque comigo a Bahia sempre foi bem representada. Hoje sou o campeão brasileiro e com muita satisfação, por conta das conquistas no Japão, a terra das artes marciais, passei a liderar o ranking nacional.

 

Eduardo diz que vai tocar a vida, tendo o Ganduzão como estandarte e o jiu-jitsu como paixão. Valeu mesmo.

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE