Publicado em 20/02/2017 às 15h57.

Em reunião, deputados acusam Rui de se ‘apropriar’ de obras federais

Durante encontro de bancada com o ministro Antônio Imbassahy, parlamentares definiram que irão escolher articulador entre Município e governo federal

Rodrigo Daniel Silva
Foto: Divulgação/Secom
Foto: Divulgação/Secom

 

O governador Rui Costa (PT) foi o tema principal do encontro que reuniu, na manhã desta segunda-feira (20), o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB), o prefeito ACM Neto (DEM), deputados federais, estaduais e vereadores aliados, no Palácio Thomé de Souza.

O petista foi alvo de críticas dos parlamentes por se “apropriar” de obras do governo federal. Sem ter o nome citado diretamente, o chefe do Executivo estadual recebeu censuras por “omitir” que recursos da gestão do presidente Michel Temer (PMDB) têm sido destinados para ações na Bahia.

“Tem colocado o slogan minúsculo nas placas, visita obras e não avisa, não anuncia a data das inaugurações para que o presidente não compareça… Então, a gente quer fechar o cerco. Vamos investir mais em propaganda e falar mais para capitalizar as obras federais para o grupo do prefeito”, disse um aliado, ao bahia.ba.

Ainda na reunião, ficou definido que será escolhido, entre os membros da bancada, um representante para atuar junto ao ministro Imbassahy, com o objetivo de encaminhar os pleitos de deputados e prefeitos ao Palácio do Planalto. Provavelmente, será um parlamentar federal, mas o nome não foi decidido.

A eleição de 2018, claro, também foi discutida no encontro. Os deputados federais Paulo Azi, José Carlos Aleluia, Claudio Cajado, todos do DEM, e o estadual Leur Lomanto Jr. (PMDB) foram os que se pronunciaram favoráveis à candidatura de ACM Neto ao governo do Estado. O prefeito evitou comentar a ovação e, mais uma vez, disse que não era o momento adequado.

Em vídeo divulgado em suas redes sociais logo após o evento, antes de embarcar de volta a Brasília, o congressista Benito Gama (PTB) reforça as críticas ao governo e fala que o “projeto político” da oposição para a próxima sucessão estadual está lançado. Confira:

Mais notícias