Publicado em 14/03/2018 às 06h07.

Ex-chefe da PF é punido por comentário em inquérito que investiga Temer

O delegado sugeriu à Reuters que a investigação que apura o envolvimento de Temer com a edição de um decreto para beneficiar a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos, seria arquivada

Redação
Foto: Marcos Corrêa/ Presidência da República
Foto: Marcos Corrêa/ Presidência da República

 

O ex-diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, foi punido Comissão de Ética Pública da Presidência da República pelo comentário em uma entrevista em que comentou o inquérito que investiga o presidente da República Michel Temer (MDB).

De acordo com a coluna do Estadão, o órgão impôs censura ética ao ex-chefe da PF por ter desobedecido ao Código de Conduta da Alta Administração Federal.

O delegado teria dito à agência Reuters que a investigação que apura o envolvimento de Temer com a edição de um decreto para beneficiar a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos, seria arquivada.

Ele acabou demitido após 90 na função e nomeado adido da corporação em Roma.