Publicado em 17/05/2018 às 15h00.

Geddel diz que ‘não faria sentido’ receber dinheiro de Padilha

Segundo Lucio Funaro, R$ 1 milhão teve Geddel como destino final

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

O ex-ministro Geddel Vieira Lima se explicou, em depoimento à Polícia Federal, sobre um episódio envolvendo R$ 10 milhões da Odebrecht para o MDB em 2014 – uma negociação feita no Palácio do Jaburu.

Segundo Lucio Funaro, R$ 1 milhão teve Geddel como destino final. Em depoimento, o baiano afirmou que “não faria sentido” o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) abastecer financeiramente a sua campanha ao Senado pela Bahia em 2014, já que era oposição à chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Geddel afirmou ainda que há uma “discrepância gritante” no relato do delator Lucio Funaro. “Portanto, não faria sentido Eliseu Padilha abastecer financeiramente a campanha do declarante, pois estaria municiando um adversário eleitoral naquele ano de 2014”, diz o depoimento.

Mais notícias