Publicado em 16/02/2018 às 13h05.

Greve geral? Rodoviários ‘não vão parar nas garagens’, diz sindicalista

Centrais convocaram greve geral para a próxima segunda mas presidente de sindicato diz que 'transporte vai parar' se reforma for colocada em votação

Rodrigo Aguiar
Foto: Ricardo Silva/ leitor | bahia.ba
Foto: Ricardo Silva/ leitor | bahia.ba

 

Os rodoviários de Salvador não devem aderir totalmente à greve geral convocada pelas centrais sindicais para a próxima segunda-feira (19), contra a reforma da Previdência.

A exemplo de outras manifestações realizadas nos últimos meses na capital baiana contra o governo Temer, os profissionais devem paralisar o tráfego em pontos da cidade e poderá ocorrer atraso na saída dos coletivos.

“Nós vamos participar junto com as centrais, os movimentos sociais. Mas não vamos parar nas garagens”, disse ao bahia.ba o vereador Hélio Ferreira (PCdoB), presidente do sindicato da categoria.

Em nota publicada em seu site, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-BA) refirma “greve geral no dia 19” e inclui o sindicato dos rodoviários entre as entidades que vão aderir à mobilização.

De acordo com Ferreira, os rodoviários só vão parar “se a reforma entrar em votação”. “Quando botar em pauta, aí o transporte vai parar”, acrescentou. Apesar disso, o dirigente convocou os rodoviários para um ato às 6h da próxima segunda, na região do Iguatemi.

A possibilidade de votação da reforma da Previdência na próxima semana foi praticamente descartada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).