Publicado em 09/11/2018 às 11h40.

Justiça manda retirar tornozeleira de Rocha Loures

O ex-parlamentar teria recebido propina da empresa JBS para operar vantagens ao grupo

Redação
Foto: Brizza Cavalcante/Agência Câmara
Foto: Brizza Cavalcante/Agência Câmara

 

O uso de tornozeleira e outras medidas cautelares aplicadas ao ex-deputado e ex-assessor da Presidência da República, Rodrigo da Rocha Loures, acusado em processo por corrupção passiva, foi revogada pela seção Judiciária de Brasília do Tribunal Regional Federal da 1a Região (TRF 1).

O ex-parlamentar teria recebido propina da empresa JBS para operar vantagens ao grupo.

Rocha Loures chegou a ser preso. Em junho do ano passado, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, determinou a prisão domiciliar com obrigações como o recolhimento em casa de 20h às 6h e nos fins de semana, a proibição de contato com os demais investigados, o impedimento de sair do país, a apresentação à Justiça sempre que solicitado e o monitoramento eletrônico por meio de tornozeleira.

Mais notícias