Publicado em 13/08/2017 às 11h00.

Lúcio rebate Dilma sobre reforma política: ‘não merece atenção’

O peemedebista acusou Dilma de querer “surfar em qualquer onda, menos na onda da Venezuela”

Alexandre Galvão

 

Foto: Rodrigo Aguiar / bahia.ba
Foto: Rodrigo Aguiar / bahia.ba

 

Presidente da Comissão de Reforma Política, na Câmara dos Deputados, o baiano Lúcio Vieira Lima (PMDB) criticou as falas da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Durante o enterro do seu ex-marido, Dilma disse que a reforma é uma “extensão do golpe” praticado contra ela.

“Primeiro que ela escolheu o pior local, que é o sepultamento do ex-marido. É querer aproveitar qualquer momento para chamar atenção. Segundo que o relator foi do PT. A reforma foi amplamente discutida. O relator fez o que achava que deveria fazer, depois de muito debate”, defendeu, ao bahia.ba, neste domingo (13).

Para o parlamentar, o relator da proposta, Vicente Cândido (PT), não colocou propostas que dão privilégio ao PT, mas sim propostas que seu partido defendia. “Ele ouviu as ideia do PT. Levou em consideração o que seu partido queria”, explicou.

O peemedebista acusou Dilma de querer “surfar em qualquer onda, menos na onda da Venezuela” – em referência ao governo de Maduro.

“Ela quer surfar em qualquer onda. A única onda que não surfa, é a onda do governo Maduro. Ela insiste num governo que prende pessoas de forma arbitrária. Quem defende desta forma, não merece que a gente dê atenção”, sugeriu.