Publicado em 26/11/2018 às 15h00.

Lula é denunciado por suposta lavagem de dinheiro na Guiné Equatorial

Conforme denúncia, ex-presidente teria recebido R$ 1 milhão para intermediar negociação entre governo de Guiné e o grupo brasileiro ARG para instalação da empresa no país

Redação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

 

A força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo crime de lavagem de dinheiro por supostamente ter recebido R$ 1 milhão para intermediar negociação entre o governo de Guiné Equatorial e o grupo brasileiro ARG para a instalação da empresa no país.

O ex-presidente já está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, condenado por lavagem de dinheiro e corrupção no caso do triplex no Guarujá (SP).

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Lula defendeu que todas as doações recebidas por ela “são legais, declaradas, registradas, pagaram os impostos devidos”. Ainda conforme o comunicado, as doações “foram usadas nas atividades fim do Instituto e nunca tiveram nenhum tipo de contrapartida”.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Lula recebeu a quantia em forma de uma doação da empresa ao Instituto Lula, entre 2011 e 2012.