Publicado em 19/03/2019 às 21h40.

Maia sobre Previdência: novos militares farão parte do regime geral

Declaração foi dada nesta terça-feira (19), quando o presidente da Câmara dos Deputados também criticou questões ligadas a paridade

Redação
Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados
Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados

 

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou nesta terça-feira (19) que todos os servidores públicos, inclusive os militares, farão parte do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), responsável pela Previdência dos trabalhadores da iniciativa privada.

Segundo o Correio Braziliense, para eles não haverá benefícios como integralidade (receber como benefício o último salário da ativa) e paridade (ter os mesmos reajustes).

“É óbvio que, par aos novos, não dá mais. O teto de todos os servidores públicos, civis ou militares, será o teto do regime geral do INSS”, disse. Ainda de acordo com Maia, “não tem mais quem defenda a paridade”. Já sobre a integralidade, os que entraram no serviço público com o benefício “ainda tentam defendê-lo”.

A discussão sobre integralidade e paridade também é levantada pelos servidores civis anteriores a 2003, que querem manter os benefícios. “Vai precisar discutir esses assuntos, se haverá ou não transição, qual será a transição. E os militares estão vindo para o mesmo debate”, explicou o deputado.