Publicado em 11/01/2019 às 15h36.

Mais de 1,4 mil vagas do Mais Médicos ainda não foram preenchidas

O número de postos de trabalho em aberto representa 17,2% das 8.517 vagas para substituir profissionais cubanos

Redação
Foto: Karina Zambrana/Ministério da Saúde
Foto: Karina Zambrana/Ministério da Saúde

 

O Ministério da Saúde informou, nesta sexta-feira (11), que 1.462 vagas do programa Mais Médicos ainda não foram preenchidas, o que equivale a 17,2% dos 8.517 postos de trabalho abertos para substituir profissionais cubanos, cujos contratos com o governo brasileiro foram encerrados em 14 de novembro.

O prazo para médicos brasileiros com registro profissional no país se apresentarem nos locais escolhidos terminou nesta quinta-feira (10).

Dos 1.707 profissionais brasileiros inscritos nesta etapa, 1.087 compareceram aos municípios escolhidos. Os 620 postos não ocupados somam-se a outras 842 vagas não preenchidas após o fim da primeira etapa, finalizada em 18 de dezembro.

Lançado no dia 20 de novembro, o edital de seleção para o Mais Médicos buscou selecionar profissionais brasileiros, com registro no país, para ocupar 8.517 vagas do programa.