Publicado em 12/01/2019 às 09h05.

MBL aciona a PGR após Gleisi Hoffmann ir à posse de Nicolás Maduro

Movimento alega que presidente do PT teria infringido o Artigo 8 da Lei de Segurança Nacional

Redação

Foto: Matheus Morais/ bahia.baFoto: Matheus Morais/ bahia.ba

O MBL entrou com uma representação criminal na Procuradoria-Geral da República contra a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. A informação é da Coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.

A alegação é que ela teria infringido o Artigo 8 da Lei de Segurança Nacional, que afirma que é crime “entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil”.

“A postura da Gleisi como presidente do PT e seu alinhamento com o Nicolás Maduro, bem como as críticas ao Grupo de Lima, ao qual o Brasil é signatário, acentuaram a hostilidade do ditador venezuelano ao governo brasileiro”, afirma Rubinho Nunes, advogado e coordenador do MBL.

Mais notícias