Publicado em 14/01/2018 às 11h20.

Metade dos ministros de Temer é alvo da Comissão de Ética

Os três principais articuladores do núcleo duro do Planalto, Moreira Franco, Padilha e Carlos Marun são alvos de denúncias

Redação
Foto: Reuters
Foto: Reuters

 

Dos 28 ministros do presidente Michel Temer (MDB), 14 respondem a questionamentos na Comissão de Ética Pública da Presidência, segundo a coluna do Estado de S. Paulo.

Os três principais articuladores do núcleo duro do Planalto, Moreira Franco (Secretaria da Presidência), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo), são alvos de denúncias – o trio nega as acusações.

Dez ex-ministros de Dilma e Temer continuam na mira do colegiado, mesmo após terem deixado as pastas. Entre eles, Paulo Bernardo (Comunicação), Ronaldo Nogueira (Trabalho), Marcos Pereira (Indústria) e Geddel Vieira Lima (Governo). Em defesa, todos negam envolvimento nas denúncias.

PUBLICIDADE