Publicado em 20/04/2018 às 15h20.

Ministério Público abre inquérito para investigar caixa dois de Alckmin

Suspeita é de que o ex-governador de SP tenha cometido improbidade administrativa em valor superior a R$ 10 milhões

Fernando Valverde

alckmin

O Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito civil contra o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) por suposto ato de improbidade. De acordo com a denúncia, o pré-candidato à Presidência teria recebido valores estimados em R$ 10,5 milhões  repassados para suas campanhas de 2010 e 2014 via Caixa 2.

Os outros indiciados são o cunhado de Alckmin, Adhemar César Ribeiro, e o secretário Marcos Monteiro (Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), codinome ‘Salsicha’ ou ‘M&M’.

Por meio de nota através de sua assessoria de imprensa, Alckmin afirmou que “vê a investigação de natureza civil com tranquilidade e está à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos. Não apenas por ter total consciência da correção de seus atos, como também por ter se posicionado publicamente contra o foro privilegiado”.